segunda-feira, 4 de junho de 2018

Entrevista com Mario Sergio Cortella - Todo Seu (16/03/18)

ESSA TAL FELICIDADE...









ESSA TAL FELICIDADE

CLEIDE COSTA MENEZES


A FELICIDADE MORA AQUI
OU MORA ALI,
SER FELIZ É ASSIM MESMO...
ORA SIM, ORA NÃO...
VOCÊ ESCOLHE,
É SUA OPÇÃO!
ALCE VOOS...
CRIE ASAS,
VOCÊ BUSCA MOTIVOS...

Desejo a você !



ABRA SUAS ASAS




“QUANDO UM JOVEM ATINGIU CERTA IDADE, SEU PAI O CHAMOU PARA CONVERSAR.
- MEU FILHO, ME PARECE PENOSO QUE VOCÊ PRECISE CAMINHAR PELO RESTO DA VIDA, POIS TEM ESSE PAR DE ASAS QUE DEUS LHE DEU. VOCÊ PODE CONTINUAR CAMINHANDO, SE QUISER, MAS TAMBÉM PODE USAR SUAS ASAS PARA VOAR. - MAS NÃO SEI VOAR - RETRUCOU O RAPAZ.- VENHA COMIGO - RESPONDEU O PAI, QUE O LEVOU PARA A BEIRA DE UM ABISMO.- VEJA, MEU FILHO, ESTE É O VAZIO. PARA VOAR, FIQUE DE PÉ NA BEIRADA DO PENHASCO, RESPIRE FUNDO, ABRA SUAS ASAS E SALTE. ENTÃO VOCÊ VOARÁ. O JOVEM, NO ENTANTO, PARECIA DUVIDAR QUE AQUILO FOSSE TÃO SIMPLES.- MAS E SE EU CAIR?- AINDA QUE VOCÊ CAIA, NÃO MORRERÁ. SÓ FICARÁ COM ALGUNS MACHUCADOS QUE O FARÃO MAIS FORTE PARA A SEGUNDA TENTATIVA. PENSATIVO, O RAPAZ VOLTOU A SEU POVOADO. AO FALAR COM AMIGOS E PARENTES SOBRE O ENSINAMENTO DO PAI, OUVIU MUITOS DELES QUESTIONAREM:- VOCÊ ESTÁ LOUCO? VOAR PARA QUÊ? QUEM PRECISA DISSO? SEU PAI DEVE ESTAR FICANDO GAGÁ. DEIXE DE PENSAR BOBAGEM. ALGUMAS PESSOAS, NO ENTANTO, NÃO SE MOSTRARAM TÃO CÉTICAS, APENAS CAUTELOSAS.- PODE SER QUE SEU PAI TENHA RAZÃO. MAS NÃO SERÁ PERIGOSO? TALVEZ SEJA MELHOR COMEÇAR A VOAR AOS POUCOS. COMECE ATIRANDO-SE DE UMA ÁRVORE. O JOVEM ACHOU RAZOÁVEL O CONSELHO DE SEUS AMIGOS. ESCOLHEU UMA ÁRVORE DE GALHOS FORTES, ESCALOU-LHE O TRONCO E DECIDIU DE QUE ALTURA SALTARIA. ENCHEU-SE DE CORAGEM E PULOU, AGITANDO AS ASAS COM TODAS AS SUAS FORÇAS. NÃO CONSEGUIU VOAR, PORÉM, E ESTATELOU-SE NO CHÃO.COM UM GRANDE GALO NA CABEÇA, FOI TER COM O PAI.- O SENHOR MENTIU PARA MIM. NÃO POSSO VOAR. TENTEI FAZÊ-LO, MAS VEJA O QUE ACONTECEU! NÃO SOU COMO VOCÊ. MINHAS ASAS SÃO DE ADORNO. - FILHO MEU, VOCÊ PRECISA DO ESPAÇO ABERTO PARA QUE AS ASAS SE DESPREGUEM. VOAR É COMO SALTAR DE PÁRA-QUEDAS: É NECESSÁRIO ATIRAR-SE DE CERTA ALTURA. O JOVEM OUVIA EM SILÊNCIO, LEMBRANDO-SE DO ABISMO EM QUE ESTIVERA COM O PAI. ESTE CONTINUOU:- PARA APRENDER A VOAR, VOCÊ PRECISA CORRER ALGUM RISCO. MAS, SE NÃO QUISER CORRER RISCOS, TALVEZ SEJA MELHOR RESIGNAR-SE A CONTINUAR CAMINHANDO PARA SEMPRE.TODOS TEMOS ASAS, E USÁ-LAS É ESCOLHA DE CADA UM. MAS, SE VOCÊ NÃO USA AS SUAS POR ACHAR QUE NÃO SABE VOAR E ESTÁ CANSADO DE CAMINHAR, TOPANDO COM PEDRAS E BURACOS EM SEU TRAJETO, POSSO COMPARTILHAR COM VOCÊ O QUE SEI SOBRE A CAPACIDADE DE VOAR.TUDO O QUE EU VOU LHE CONTAR AQUI, NESTE LIVRO, É FRUTO DO QUE APRENDI AO EMPREENDER MEU APRENDIZADO DE VÔO. ABRI MINHAS ASAS E ME ARRISQUEI PORQUE NÃO VIA SENTIDO EM ME POUPAR PARA ESSA JORNADA MARAVILHOSA QUE É A VIDA. LEVEI ALGUNS TOMBOS E ME ARRANHEI UM POUCO, MAS NÃO MORRI. EM VEZ DISSO, TORNEI-ME CAPAZ DE ALÇAR VÔOS CADA VEZ MAIS LONGOS E MAIS ALTOS. PARA TODOS OS QUE SE SENTEM ANGUSTIADOS, INSATISFEITOS, PRESSIONADOS, INFELIZES, SEM RUMO, FRUSTRADOS OU DEPRIMIDOS, EU DIGO: ABRA SUAS ASAS! NÃO DUVIDE QUE VOCÊ SEJA CAPAZ DE VOAR, POIS TODOS NÓS SOMOS. VOCÊ TALVEZ LEVE ALGUNS TOMBOS, O QUE FAZ PARTE DO APRENDIZADO, MAS NÃO MORRERÁ, ASSIM COMO EU NÃO MORRI. NA VERDADE OS TOMBOS O ENSINARÃO A VIVER. VOCÊ PODE CONTINUAR CAMINHANDO SE QUISER. NÃO HÁ NADA DE ERRADO NISSO. MAS TAMBÉM PODE OUSAR ABRIR SUAS ASAS E SER FELIZ. E É ISSO QUE DESEJO A VOCÊ!"


Leila Navarro


CAFÉ DA MANHÃ


CLEIDE MENEZES






AINDA SINTO EM MEU CORPO UM DESEJO LOUCO

DO AFAGO, DO CARINHO, DO AMOR;

DAS MÃOS TROCANDO CARÍCIAS, SEM VER QUE JÁ É MANHÃ,

SEM PERCEBER QUE O SOL BRILHA LÁ FORA,

E QUE O NOSSO AMOR NÃO TEM HORA...

NÃO SEI SE SINTO DESEJO OU SINTO SAUDADES.

SÓ SEI QUE O MEU SONHO... MORREU!





domingo, 27 de maio de 2018











DICAS  TDAH

Hallowell e Ratey, autores do livro Tendência à Distração (referências na página BIBLIOGRAFIA), oferecem dez dicas para pais e professores sobre como explicar o TDAH para crianças:

1 - contar a verdade: este é o princípio central. Primeiro, aprender tudo o que estiver disponível sobre o assunto. Depois, falar com suas próprias palavras o que aprendeu, para que a criança possa compreender. Não deixar esse trabalho para a simples leitura de um livro ou para uma explicação do profissional especializado. Fazer você mesmo, com clareza e honestidade.

2 - usar um vocabulário preciso: não criar palavras sem significado nem utilizar palavras inadequadas. A criança vai aceitar sua explicação e carregá-la consigo sempre.

3 - metáfora da miopia: comparar o TDAH a um problema visual é muito útil ao explicar a dificuldade - é um problema congênito, não cura mas pode ser controlado, precisa de um auxiliar externo, ninguém é responsável por ele. Além disso, é uma explicação precisa e não emotiva.

4 - responder as perguntas: e provocar perguntas. Lembrar-se que as crianças fazem perguntas que não sabemos responder; não ter medo de dizer que não sabe mas que vai se informar. Ler todo o material que já está disponível (página BIBLIOGRAFIA), freqüentar assiduamente este site, conversar com profissionais especializados.

5 - falar do que o TDAH não é: retardo mental, loucura, falta de inteligência, defeito de caráter, preguiça, falta de vontade, família desestruturada etc.
6 - dar exemplos positivos de pessoas que têm TDAH: pessoas conhecidas, como Michael Johnson, Robin Williams, Whoopie Goldberg, ou pessoas da família (pai, mãe, primos, tios?).

7 - prevenir para a criança não usar o TDAH como desculpa: a maioria delas, no início, tende a usar a dificuldade como desculpa para tudo. O TDAH é uma explicação, não uma justificativa. Elas devem saber que continuam responsáveis por seus atos.

8 - ensinar a criança a responder perguntas sobre as dúvidas dos outros: sobretudo as dos colegas. A atitude é a mesma: contar a verdade. Dramatizar uma possível situação de provocação com a criança e mostrar como ela deve enfrentá-la.

9 - falar para os outros a respeito do TDAH da criança: com o consentimento dela, conversar sobre a situação com os colegas da escola e com outros membros da família. A mensagem a ser passada é que não existe nada do que se envergonhar, nada a esconder, mas muito a ajudar.

10 - educar os outros: a escola, os pais dos amigos da criança, os amigos da família. A arma mais forte que temos para conseguir que a criança seja tratada de maneira adequada é o conhecimento. Espalhar esse conhecimento o mais que puder , pois ainda há muita ignorância e preconceito ligados ao TDAH.

Cleide Maria da Costa Menezes
Orientadora Educacional


sábado, 26 de novembro de 2016

pensar-se a si-mesmo: Presentear

pensar-se a si-mesmo: Presentear: O ato de presentear pode ganhar grande importância quando percebido na experiência dos vínculos. Numa mente tranquila e saudável, o pre...